Ubatuba: um prato recheado para quem procura experiências gastronômicas

Além de ser um dos destinos mais procurados do Brasil quando se trata se sol e praia, Ubatuba possui muitas outras riquezas. Uma delas é sua gastronomia diferenciada, que vai de pratos tradicionais caiçaras e, também, se destaca pelos cardápios das comunidades tradicionais.

Principalmente na temporada de inverno, que pega o fim de maio e segue até julho, a tainha é a grande estrela, que atrai muitos visitantes para degustá-la, principalmente nas festividades em que ela é o carro-chefe, como a Festa de São Pedro Pescador e a Festa do Divino.

Proveniente do Rio Grande do Sul, a espécie faz uma migração na costa brasileira, passando por Ubatuba, ocasionando uma “fartura” no período. A tradição original é fazer a “sobrepau” (tainha assada sobre brasas), colocada em cima de galhos de goiabeira verde. Outros atrativos das festividades ainda são a consertada, bebida típica caiçara, e o café com melado.

Além da tainha, outros pratos tradicionais como Azul Marinho, moquecas, saladas e pratos com frutos do mar, casquinha de Siri e badejo grelhado podem ser encontrados durante todo o ano. E claro, sem esquecer do arroz lambe-lambe e o bolinho de arraia.

A gastronomia caiçara surgiu da fusão entre culinárias indígena, europeia e africana, com a combinação de ingredientes como palmito, mandioca, gengibre e banana.

Visibilidade

No fim de 2023, uma receita de um dos restaurantes da cidade viralizou nas redes sociais após a influenciadora Livia Koeler ter postado um vídeo em seu perfil no tiktok. O prato clássico do restaurante, que existe há quatro décadas, se tornou um sucesso instantâneo.

Riqueza

Outras opções gastronômicas que merecem destaque e vem ganhando cada vez mais visibilidade são as elaboradas pelas comunidades tradicionais. Além da mandioca e da jussara, que são ingredientes cultivados em comunidades no sertão do Ubatumirim, por exemplo, a gastronomia Quilombola vem ganhando destaque.

A comunidade tradicional do quilombo da fazenda é um exemplo. Lá, os pratos são elaborados pela comunidade e combinam elementos de referência local, como mandioca, frutos do mar, peixes, banana, polpa de jussara, taioba e outros.

A riqueza é tanta que, geralmente em setembro, a comunidade promove o Festival Gastronômico na Casa da Farinha, que fica dentro do Núcleo Picinguaba (Parque Estadual da Serra do Mar).

A líder comunitária do Quilombo da Fazenda e coordenadora do Turismo de Base Comunitária (TBC), Laura Braga, explicou que, principalmente nos eventos, o cardápio privilegia os pratos produzidos com produtos naturais da roça. “Teremos várias opções, como nhoque de banana verde, moqueca de palmito, strogonoff de lula com juçara, peixes, salada do coração da banana, bolinho de mandioca, carne de jaca, caponata feita da casca da banana verde, entre outros pratos regados a ervas frescas e que são típicos da culinária quilombola”, destacou Laura.

Já no quilombo da Caçandoca é possível experimentar receitas como sorvete caseiro a base de inhame, bananada caseira e panqueca vegetariana de ora pro nóbis.

“Explorar a gastronomia de Ubatuba é mergulhar em uma jornada cultural e sensorial, onde cada prato conta uma história e cada ingrediente traz um pedaço da rica biodiversidade da região. A culinária de Ubatuba é riquíssima e certamente é um dos grandes atrativos que proporcionam excelentes experiências a quem a experimenta”, finalizou o secretário de Turismo de Ubatuba, Bruno Oliveira.

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Prefeitura de Ubatuba


Você pode gostar também de