Passageiros do VLT participam de ação educativa no combate à dengue em Santos

A Secretaria de Saúde de Santos realizou, nesta quarta-feira (15), em parceria com a EMTU e a BR Mobilidade, uma ação educativa na estação do VLT Washington Luís contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana.

Os agentes de combate a endemias distribuíram folders com diversas informações para os usuários do transporte, conversaram sobre os cuidados que devem ser adotados diariamente para conter o mosquito e distribuíram sal grosso para ser utilizado em possíveis focos. Também foi feita uma exposição de amostras de ovos, larvas, pupas e mosquitos adultos para apresentar aos passageiros o ciclo de desenvolvimento do inseto.

“O objetivo foi mais uma vez conscientizar a população para o combate ao mosquito. Muita gente acha que com a queda da temperatura no inverno o problema acaba, mas a dengue já deixou de ser uma doença sazonal, teremos que manter os cuidados durante o ano todo”, alerta Alexandre Nunes, chefe do Centro de Controle de Zoonoses e Vetor (CCZV). Ele também ressalta que, mesmo com todo o trabalho realizado pela Prefeitura, a contribuição da população é fundamental.

Para Fábio Coelho, Chefe de fiscalização da EMTU, a ação no VLT ajuda a passar a informação para várias pessoas de uma vez. “Cerca de 27 mil pessoas passam na estação todos os dias, é uma forma de chamar atenção do munícipe para a questão da dengue. O Estado faz todo o possível para apoiar as ações da Prefeitura no combate ao Aedes”.

Uma das passageiras alcançadas pela ação foi Jozélia Santos, aposentada de 69 anos. Ela conta que nunca teve dengue, mas toma todos os cuidados. “Deixo tudo sequinho, sem larvas de mosquito. Tenho medo de ter dengue, essa doença está matando e faz as pessoas passarem muito mal. Achei interessante essa ação, pois não tinha conhecimento das quatro fases do mosquito, é bom saber de todas as informações para passar para as outras pessoas e se prevenir”.

BALANÇO – Os mutirões realizados no ano de 2024 em Santos já eliminaram 1.184 focos com larvas. Este ano, foram confirmados 2.047 casos de dengue e 48 de chikungunya no Município.

ESTRATÉGIAS DE SANTOS AO ENFRENTAMENTO AO AEDES AEGYPTI – ANO INTEIRO

Casa a Casa – programa de visitação de rotina aos imóveis

Mutirão – varredura realizada semanalmente em algum bairro da Cidade

Imóveis especiais e pontos estratégicos – locais visitados mensalmente

Imóveis especiais: grande circulação de pessoas – escolas, hotéis, shopping centers

Pontos estratégicos: mais risco de criadouros – borracharias, oficinas, ferros-velhos, cemitérios, obras

Nebulização – aplicação de inseticida no entorno da residência de pessoa infectada para combater o mosquito já na fase adulta, quando está transmitindo as doenças

Armadilhas – Santos possui 481 armadilhas distribuídas por toda a Cidade, monitoradas semanalmente, que mostram o índice de infestação de mosquito no local

Acompanhamento epidemiológico – notificação e investigação de todos os casos de doenças transmitidas pelo Aedes pela Vigilância Epidemiológica

Atividades Educativas – atividades educativas nas ruas, escolas, palestras em empresas e instituições, pedágios em diferentes pontos da Cidade, participação em eventos, estandes temáticos e reuniões em condomínios

Monitoramento com drones em locais de difícil acesso

Atendimento a denúncias – feitas na Ouvidoria Municipal pelo telefone 162 ou site www.santos.sp.gov.br/ouvidoria    

PRINCIPAIS DICAS

Verifique se há água parada em vasos e pratos de plantas

Pias – verificar vazamentos e manter ralo vedado

Ralos no chão – tampá-los com tela, caso não sejam do tipo abre e fecha. Aplicar água sanitária duas vezes por semana

Bandeja externa de geladeira – verificar se há acúmulo de água, limpar e manter seca

Vaso sanitário e caixas de descarga – manter tampados

Calhas e lajes – caso não seja possível verificar se acumulam água, procurar identificar sinais de umidade. Em caso afirmativo, providenciar a resolução do problema

Caixas d’água – verificar a condição das tampas. Solicitar a reposição daquelas ausentes ou quebradas

Fontes ornamentais, bebedouros de animais domésticos, piscinas – verificar a presença de organismos vivos dentro da água. Fazer limpeza regularmente

PORTAL DENGUE 100 DÚVIDAS

O Governo de SP, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, lançou o portal ‘Dengue 100 Dúvidas’ com as cem perguntas mais frequentes sobre dengue, zika e chikungunya nos buscadores da internet. A ferramenta desmistifica as fake news que circulam nas redes sociais e orienta a população sobre as doenças. O acesso está disponível no link www.dengue100duvidas.sp.gov.br.

 

Esta iniciativa contempla o item 3 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU: Saúde de Qualidade. Conheça os outros itens dos ODS

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Prefeitura de Santos


Você pode gostar também de