Lutadores de todas as idades disputam competição de jiu-jitsu na Arena Santos

Mais de 200 atletas de todas as idades disputaram, neste domingo (14), a 7ª Copa Thor de Jiu-Jitsu na Arena Santos. A competição, que contou com o apoio da Secretaria de Esportes (Semes), teve como principal objetivo incentivar a prática do esporte em toda a região.

O torneio foi dividido em várias categorias, no masculino e no feminino: pré-mirim (de 4 e 5 anos); mirim (6 e 7 anos); infantil A (8 e 9 anos); infantil B (10 e 11 anos); infanto-juvenil A (12 e 13 anos); infanto-juvenil B (14 e 15 anos); juvenil (16 e 17 anos); adulto (18 a 29 anos); e master (acima de 30 anos), além das divisões por peso.

“A importância é fazer com que a criança participe de uma prova. Sinta como é competir em torneios e não nas ruas. As competições incentivam a formação de atletas. Acabam ganhando condição de lutador desde pequeno e iniciando uma carreira”, explica o organizador Valdir Canuto.

Willian Ramos, organizador, ressaltou que a Copa também serve como preparação para os lutadores se testarem para competições maiores. “Este é um dos nossos objetivos. Temos aqui atletas de várias partes do Brasil”, diz.

Um dos primeiros a receber medalha  foi Anderson Loyola Santana, 29 anos, na categoria até 85 quilos. Ele começou no jiu-jitsu há sete anos e é professor em um projeto social no Litoral Norte. Além de competir na Arena Santos, trouxe seis crianças para participar da 7ª Copa Thor. “Participar desses torneios é muito importante tanto para mim quanto para incentivar as crianças. E sair com uma medalha é um reconhecimento de que seu trabalho está sendo bem feito. Você ensina e mostra que é capaz de vencer”.

Já o comerciante Rodrigo Vieira Pereira, 41 anos, apesar de também ser atleta do jiu-jitsu, veio acompanhar o filho, Renato, de 14 anos, na competição. Para ele, uma forma dupla de comemorar o Dia dos Pais. “Sou faixa preta e meu filho, faixa laranja, e treinamos  juntos. É muito bacana e emocionante ver o filho crescendo e indo para o caminho certo. O esporte é o melhor caminho e o jiu-jitsu é sensacional nessa parte. É muita disciplina, atitude, ensina a ganhar e perder, que faz parte da vida. É muito bom”.

Durante o evento, também teve homenagem ao campeão mundial de jiu-jitsu Leandro Lo, que morreu, após ser baleado durante um show em São Paulo, no último domingo (7) e a divulgação de uma campanha de conscientização em protesto a guerra na Ucrânia, usando as hashtags #diganãoàguerra, #guerrasónotatame.

“Luta só no tatame. Nada de guerra no mundo. Chega de violência. A gente veio trazer essa mensagem de paz”, finaliza William.

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Prefeitura de Santos


Você pode gostar também de