Conheça o spray nasal contra a depressão que promete reduzir sintomas em 8 semanas, segundo estudo

Esperança contra a depressão. Novos testes com um spray nasal, anunciado no começo do ano, mostram que o medicamento pode reduzir os sintomas do transtorno em oito semanas (dois meses) e estabilizar o quadro após oito meses.

O estudo, publicado na revista científica The New England Journal of Medicine e apresentado no 36º Congresso de Neuropsiquiatria de Barcelona, na Espanha, sugere combinar o uso do spray nasal com medicamentos tradicionais para quem sofre de depressão resistente ao tratamento (DRT).

Esse novo spray nasal de escetamina deve ser prescrito pelo psiquiatra, que verificará a dosagem correta para cada caso.

O funcionamento do spray nasal para depressão resistente ao tratamento é direto nos receptores de glutamato N-metil-D-aspartato (NMDA).

A medicação é à base de escetamina dosada com a quetiapina de forma flexível.

Esses elementos químicos presentes no remédio ajudam a restaurar as conexões sinápticas em células cerebrais de pessoas que sofrem de depressão.

De acordo com os estudos, é maior o benefício e tolerância ao spray nasal em comparação a outros medicamentos tradicionais.

A melhora dos pacientes testados foi observada de forma gradual, apresentando equilíbrio maior na 8ª semana e com manutenção, confirmada, após a 32ª semana – oito meses de tratamento.

O professor de psiquiatria e medicina psicossomática e psicoterapia do Hospital Universitário de Frankfurt, da Universidade Goethe, na Alemanha, Andreas Reif, demonstrou entusiasmo com o spray nasal.

“A escetamina é uma nova arma em nosso arsenal”, ressaltou Andreas, lembrando que a doença atinge 20% a 30% das pessoas que sofrem de depressão.

E acrescentou: “Sabemos que o spray nasal de escetamina é eficaz na DRT. No entanto, até agora, havia apenas ensaios controlados por placebo, além do tratamento antidepressivo contínuo”.

Para examinar os efeitos do spray, foram aplicados testes em 675 voluntários que sofrem depressão resistente e, desta vez, sem o uso paralelo de placebo.

O que se observou foi parte da remissão da doença.

O estudo foi aplicado em pacientes em 171 locais em 24 países. A ideia era observar também as influências do ambiente e questões paralelas.

Em todo o mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram com esse transtorno.

A depressão tem origem bastante complexa, pode ser orgânica, genética ou circunstancial. Para especialistas, um conjunto de fatores influencia como genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos.

É um mal que influencia em pequenos atos do dia a dia, como dificuldades para trabalhar, dormir, estudar e até comer.

Especialistas afirmam que nem todas as pessoas com transtornos depressivos apresentam os mesmos sintomas. É importante buscar ajuda médica e de psicólogos.

E, antes de buscar o spray nasal, é preciso conversar com o médico e examinar se o novo medicamento é adequado.

O resumo da pesquisa pode ser visto aqui.

SNB

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: TBN


Você pode gostar também de