União Brasil defende ministro de Lula que foi indiciado pela PF

Após o indiciamento pela Polícia Federal (PF) do ministro das Comunicações do governo Lula (PT), Juscelino Filho (União Brasil-MA), seu partido se manifestou. Em nota, o União Brasil afirmou que apoia o ministro e que o “princípio da presunção de inocência e o devido processo legal devem ser rigorosamente respeitados”.

O ministro foi indiciado por suspeita de integrar uma organização criminosa, ter cometido lavagem de dinheiro e corrupção passiva. De acordo com as investigações, a organização visava promover fraudes licitatórias de obras envolvendo verbas federais da estatal Codevasf.

Os crimes teriam ocorrido em obras de pavimentação realizadas em Vitorino Freire, no Maranhão, município cuja prefeita é a irmã de Juscelino, Luanna Rezende. Ela chegou a ser afastada de seu cargo em setembro, entretanto, o ministro Luiz Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) a liberou para reassumir o posto dias depois.

O União Brasil informou que “essa investigação não tem relação direta com a atuação de Juscelino Filho como ministro das Comunicações. Curiosamente, ela teve início após sua nomeação para o primeiro escalão do Governo Federal, o que levanta suspeitas sobre uma possível atuação direcionada e parcial na apuração”.

De acordo com a PF, as obras em questão teriam sido custeadas com emendas parlamentares indicadas por Juscelino, no período em que ele exercia o mandato de deputado federal, antes de assumir o cargo na Esplanada.

O partido apontou ainda que, “ao longo do último ano, temos testemunhado vazamentos seletivos descontextualizados relacionados à investigação, com objetivo de criar uma instabilidade política que não interessa a ninguém”.

A sigla também disse apoiar o “apoio ao ministro Juscelino Filho e sua confiança na Justiça, o único órgão competente para julgar”.

Leia a íntegra da nota:

O União Brasil reforça seu total apoio ao ministro das Comunicações, Juscelino Filho, diante do indiciamento por parte da Polícia Federal. Suspeitas são apenas suspeitas, e o partido não vai admitir pré-julgamentos ou condenações antecipadas sobre o ministro. Indiciamento não deve significar culpa, e o princípio da presunção de inocência e o devido processo legal devem ser rigorosamente respeitados.

É importante esclarecer que essa investigação não tem relação direta com a atuação de Juscelino Filho como ministro das Comunicações. Curiosamente, ela teve início após sua nomeação para o primeiro escalão do Governo Federal, o que levanta suspeitas sobre uma possível atuação direcionada e parcial na apuração.

Ao longo do último ano, temos testemunhado vazamentos seletivos descontextualizados relacionados à investigação, com objetivo de criar uma instabilidade política que não interessa a ninguém.

Juscelino Filho é um dos grandes quadros políticos do partido e do país. Com três mandatos como deputado federal com votações crescentes e expressivas, ele demonstra habilidade única de articulação no Congresso Nacional e tem contribuído significativamente com o governo, tanto na relação com parlamentares quanto à frente do Ministério das Comunicações.

Vale ressaltar o trabalho hoje reconhecido pelos setores da Radiodifusão e de Telecomunicações que ministro Juscelino vem exercendo na pasta, liderando a missão de conectar mais de 138 mil escolas públicas em todo o país, além de trabalhar para ampliar o acesso à comunicação social e à internet nas regiões mais remotas e entre a população mais vulnerável.

Recordemos que investigações semelhantes no passado levaram a condenações injustas. Portanto, reiteramos a importância de respeitar o amplo direito de defesa, que até o momento não foi devidamente observado. O União Brasil reafirma seu apoio ao ministro Juscelino Filho e sua confiança na Justiça, o único órgão competente para julgar.

Antonio de Rueda
Presidente Nacional do União Brasil

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Pleno.News


Você pode gostar também de