Presidente do União Brasil sai em defesa de Juscelino Filho: ‘Suspeitas são só suspeitas’

O presidente do indiciado pela Polícia Federal (PF) por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

“O União Brasil reforça seu total apoio ao ministro das Comunicações, Juscelino Filho, diante do indiciamento por parte da Polícia Federal”, declarou Antônio de Rueda. “Suspeitas são apenas suspeitas, e o partido não vai admitir prejulgamentos ou condenações antecipadas sobre o ministro.”

+ Leia mais notícias de Política em Oeste

Antônio de Rueda ainda argumentou que o indiciamento da Polícia Federla “não deve significar culpa” e que Juscelino Filho tem direito ao “princípio da presunção de inocência”, assim como ao “devido processo legal”.

“É importante esclarecer que essa investigação não tem relação direta com a atuação de Juscelino Filho como ministro das Comunicações. Curiosamente, ela teve início após sua nomeação para o primeiro escalão do governo federal, o que levanta suspeitas sobre uma possível atuação direcionada e parcial na apuração”, sinalizou.

O presidente do União Brasil justificou que, “ao longo do último ano”, tem testemunhado “vazamentos seletivos e descontextualizados relacionados à investigação” da Polícia Federal sobre o ministro, “com objetivo de criar uma instabilidade política que não interessa a ninguém.”

+ Ministro de Lula se manifesta sobre indiciamento por corrupção

“Juscelino Filho é um dos grandes quadros políticos do partido e do país”, afirmou Antônio de Rueda. “Com três mandatos como deputado federal, com votações crescentes e expressivas, ele demonstra habilidade única de articulação no Congresso Nacional.”

O líder do partido ainda destacou que o ministro das Comunicações tem “contribuído significativamente com o governo” não só dentro da pasta, tal qual com “a relação com parlamentares.”

“Recordemos que investigações semelhantes no passado levaram a condenações injustas”, alegou. “Portanto, reiteramos a importância de respeitar o amplo direito de defesa, que até o momento não foi devidamente observado. O União Brasil reafirma seu apoio ao ministro Juscelino Filho e sua confiança na Justiça, o único órgão competente para julgar.”

Juscelino Filho é indiciado pela Polícia Federal

Nesta quarta-feira, 12, a Polícia Federal indiciou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, em um inquérito que investiga desvio de emendas parlamentares para pavimentar ruas de Vitorino Freire (MA). Os crimes imputados são corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A cidade é governada por Luanna Rezende, irmã de Filho. Ela chegou a ser afastada do cargo, em setembro do ano passado, em virtude da investigação. Essas obras foram bancadas por emendas parlamentares indicadas por Filho, no período em que ele atuava como deputado federal.

Um dos elementos utilizados pela PF para indiciar o ministro de Lula é um relatório da Controladoria-Geral da União sobre uma das obras ter beneficiado propriedades da família do ministro.

O relatório final do caso foi enviado para o ministro Flávio Dino, relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal. O processo tramita lá porque, como ministro, Juscelino tem foro para responder a processos criminais na Corte.

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de