Neri Geller acusa governo Lula de mentir

O ex-secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e Pecuária Neri Geller acusou o governo Lula de mentir em relação à sua saída do cargo. Ele prestou depoimento na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 18.

Geller deixou o posto na Esplanada dos Ministérios na semana passada. A saída dele ocorreu no mesmo dia em que o governo anunciou a anulação do leilão para importação de arroz pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Diante dos deputados, o ex-secretário afirmou que, diferentemente do que o governo anunciou inicialmente, a saída dele não se deu “a pedido”. Ou seja, ele não teria solicitado para deixar a função que ocupava desde o fim do ano passado.

+ Leia mais notícias de Política em Oeste

Datada de 11 de junho, a saída de Geller do governo foi assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa. Num primeiro momento, havia a informação de que a exoneração teria ocorrido “a pedido”.

“Não saí ‘a pedido’”, disse Geller, na sessão da Comissão da Agricultura, ao declarar que saiu chateado do governo. “Eu não devia. Não devo. Poderia ter me afastado tranquilamente para se esclarecer todos os pontos, item por item, mas isso não seria justo. Falei isso para membros do PT, inclusive parlamentares do Partido dos Trabalhadores.”

Em outro ponto, o agora ex-secretário de Política Agrícola foi enfático. “Com relação à minha demissão, não tenho nada para esconder, pelo amor de Deus”, afirmou. “Isso está claro, inclusive documentado […]. Eu não tinha pedido demissão.”

Leia mais

De acordo com Geller, ele soube da decisão do ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, de exonerá-lo por e-mail. Nesse sentido, afirmou que Fávaro recusou uma reunião horas antes da exoneração.

A saída de Neri Geller do governo Lula

Neri Geller deixou o governo Lula diante das denúncias e, consequentemente, anulação do leilão da Conab para importação de arroz. Empresas ligadas ao advogado Robson França, ex-assessor parlamentar dele, intermediaram lances de algumas das vencedoras da disputa.

Filiado ao PP, Geller ganhou apoio público de seu colega de partido e presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Pedro Lupion (PP-PR). De acordo com o congressista, para preservar o presidente da Conab, o petista Edegar Pretto, o governo Lula resolveu “entregar a cabeça” do então aliado.

A demissão de Geller da Secretária de Política Agrícola ocorreu no período de formulação do Plano Safra. O órgão é responsável por definir valores a serem empenhados a fim de estimular a produção agropecuária no país.

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de