8 de janeiro: CPI do Distrito Federal retira pedido de indiciamento de G. Dias

O general Gonçalves Dias, ex-ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Luiz Inácio Lula da Silva, não deve ser responsabilizado por negligência nos atos do 8 de janeiro, em Brasília. Isso porque a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) que investiga a manifestação na Praça dos Três Poderes decidiu retirar o nome do militar da lista de pedidos de indiciamento.

O presidente da comissão, Chico Vigilante (PT), é quem pediu a retirada de G. Dias do relatório de indiciamento, elaborado pelo deputado Hermeto (MDB). Mais três parlamentares acompanharam Vigilante: Fábio Felix (PSol), Jaqueline Silva (MDB) e Robério Negreiros (PSD).

A retirada ocorreu através de emenda ao texto. Quando Vigilante aventou a possibilidade de incluir emendas ao relatório, houve uma confusão no plenário. Os deputados Paula Belmonte (Cidadania), Joaquim Roriz Neto (PL), Thiago Manzoni (PL) e Pastor Daniel de Castro (PP), por exemplo, rejeitaram a ideia.

Quem estava na primeira lista de pedidos de indiciamento pelos atos do 8 de janeiro

Do comando da Polícia Militar do Distrito Federal, apenas o coronel Marcelo Casimiro Vasconcelos, ex-chefe do 1º Comando de Policiamento Regional, teve o indiciamento solicitado. O secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, que estava viajando ao exterior em 8 de janeiro, não foi indiciado.

O major da reserva da PM-DF Cláudio Mendes dos Santos, acusado de ensinar táticas de guerrilhas em frente ao Quartel-General do Exército de Brasília, foi acusado pelos crimes de incitação à animosidade das Forças Armadas e associação criminosa, da mesma forma que Ana Priscila Silva Azevedo.

+ Leia mais notícias de Política em Oeste

Também estão na lista de indiciados os empresários Joveci Xavier de Andrade, Adauto Lúcio de Mesquita e Maurides Parreira Pimenta, pelos crimes de incitação à animosidade das Forças Armadas e associação criminosa. Nos mesmos crimes foi indiciado o cacique Serere, preso em 12 de dezembro.

A lista dos indiciados

A primeira parte do relatório pede os indiciamentos dos seguintes nomes:

Outros 126 nomes aparecem na sequência:

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de