Moraes determina que PF ouça pessoas que tiveram contato com Roberto Jefferson no hospital

Valter Campanato/Agência BrasilRoberto Jefferson está preso desde agosto

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou nesta sexta-feira, 14, que a Polícia Federal ouça pessoas que estiveram com Roberto Jefferson quando ele gravou um vídeo em que disse “orar em desfavor de Xandão”. Na ocasião, o ex-presidente do PTB estava internado no Hospital Samaritano Barra, onde passou por um cateterismo. Moraes atendeu pedido da Procuradoria Geral da República (PGR). “Conforme indicado pelo Ministério Público, é indispensável a oitiva das pessoas que tiveram contato com Roberto Jefferson nos dias 13 e 14 de outubro de 2021 (data em que teria sido gravado o vídeo) para possibilitar a identificação do(s) responsável(is) por sua divulgação”, diz o despacho. O magistrado deu prazo de 15 dias para que a PF colha os depoimentos, incluindo o de enfermeiras e seguranças. No vídeo divulgado pelo portal Metrópoles, Jefferson disse orar contra Moraes, a quem chama de “Xandão”, e pede que Deus “esmague a tirania”. O político está preso desde 13 de agosto por ameaças a ministros do STF.


Fonte: Jovem Pan


Você pode gostar também de