O deputado Carlos Felipe (PCdoB), em seu pronunciamento durante a sessão ordinária desta quarta-feira (13), cobrou maiores ações por parte do Governo do Estado do Ceará para reduzir os índices de violência. Ele lamentou o aumento no número de chacinas bem como a marca que o Ceará atingiu, sendo atualmente o quinto mais violento do País.

“Como é do conhecimento do Estado do Ceará vivemos o ano de 2020 e início de 2021, um período muito conturbado no que diz à violência e eu fiquei com o compromisso de utilizar esse microfone para pedir uma ação mais enérgica do Governo do Estado”, disse o parlamentar.

Segundo ele, em 2021, o Ceará aparece entre os mais violentos do Brasil, com 45 mortes para cada cem mil habitantes. “Nesta sequência, teríamos em torno de mais de 4 mil pessoas mortas no ano de 2020”. O deputado lembrou que nos últimos quatro meses deste ano houve redução da mortalidade, mas, apesar do enfrentamento, o Estado está com índices altos.

“O ano de 2020 teve muito a ver com movimento paredista dos policiais, quando houve piora grande no índice de mortalidade. Nos últimos três meses não tenho dados, mas tivemos muitas chacinas em Quiterianópolis, Independência e outros municípios. Chacinas associadas a padrão de narcotráfico“, afirmou.

Ele relatou que um assessor da Assembleia Legislativa precisou mudar de endereço por não ter pagado uma taxa para facções criminosas. “Isso é muito grave. O narcotráfico é um tipo de crime que tem obrigação grande da União, trabalho mais efetivo nas fronteiras. Mas precisamos ter um trabalho mais efetivo no aprisionamento e isso é reflexo da grave situação social em que vivemos”, disse.

O parlamentar destacou que o Ceará é o quinto Estado em que se mais mata pessoas, lembrando que está longe de estar entre os cinco mais populosos do País. Segundo ele, a violência repercute até na questão de investimentos em comunidades, até pelo fato de as pessoas serem coagidas a pagar para atuar nestas localidades.

“É triste ver a periferia refém. Essa população precisa ser ouvida. Existem muitas formas de gestão onde se coloca prédios públicos nas áreas mais centrais, mas é preciso fazer o Estado estar presente na periferia”, disse.

Pefoce Crateús

Carlos Felipe demonstrou desconforto por não ter sido convidado para a inauguração do Núcleo da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) em Crateús, município do qual já foi prefeito. “Fico feliz por ter tido minha parcela importante das vezes que fui lá, que visitamos o terreno, até que a obra fosse inaugurada, independente de ter sido chamado ou não para o evento”.

O Núcleo foi inaugurado na sexta-feira (08/10) passada e contou com as presenças do  governador Camilo Santana; do secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron; o perito geral da Pefoce, Júlio Torres; e alguns parlamentares, dentre os quais Evandro Leitão (PDT), Bruno Pedrosa (PP), Walter Cavalcante (MDB) e Nizo Costa (PSB).