Homem que matou idoso com voadora chora e pede desculpa na reconstituição do crime

Preso por matar um idoso com uma voadora no peito, Tiago Gomes de Souza chorou e pediu desculpa, nesta quinta-feira, 13, durante a reconstituição do crime, em Santos. A ação foi realizada pela Polícia Civil.

Dezenas de telespectadores acompanharam o trabalho, que visou a reconstruir a cena da morte de Cesar Finé Torresi, de 77 anos. Ele morreu no sábado 8.

Souza se ajoelhou, olhando para as pessoas presentes, e levantou as mãos, em sinal de perdão. Ele alega sofrer de transtorno de irritabilidade. Disse que trata a condição com psicóloga. Os presentes, porém, gritaram ofensas ao preso e fizeram coro por justiça.

+ Leia mais notícias de Brasil em Oeste

Com base no depoimento do preso, de uma testemunha e do neto da vítima, de 11 anos, presente na cena real do crime, a reconstituição ocorreu em três etapas. De acordo com a delegada Liliane Lopes Doretto, do 3º DP de Santos, não houve um embate anterior ao ato criminoso.

“Era necessário que eu tivesse a versão da criança”, disse a delegada à TV Globo. “As primeiras sensações que tenho é de que foi uma agressão gratuita. Não houve um embate da vítima para que houvesse essa desproporcionalidade e agressão.”

O que alega a defesa do homem

Eugênio Malavasi, advogado que defende Tiago no caso, disse que um “impulso momentâneo” aconteceu em seu cliente. Ele trabalha com a tese de lesão corporal seguida de morte.

“O laudo da reconstituição mostrará, na essência, que a versão externada pelo Tiago está corroborada pela testemunha presencial que também deu sua versão”, afirmou Malavasi. “Ou seja, os fatos se enquadram na lesão corporal seguida de morte.”

Leia mais: “Brasil, o país onde o crime compensa”, de J. R. Guzzo

Segundo relatos do neto da vítima e da testemunha, o aposentado e a criança estavam atravessando a rua entre os carros, com o semáforo fechado. Tiago Gomes de Souza estava dentro de seu Jeep Commander, quando avançou com o automóvel para cima da dupla.

O idoso, então, se apoiou no carro, o que teria enfurecido o motorista. Quando o avô e o neto concluíram a caminhada pela rua, o homem desferiu o chute no peito de Torresi.

Leia também

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de