Corpo do ‘tio Paulo’ é sepultado no Rio

O corpo do “tio Paulo” foi enterrado neste sábado, 20, no Cemitério de Campo Grande, na zona oeste do Rio.

Paulo Roberto Braga ficou conhecido depois de Érika de Souza Vieira Nunes, sua sobrinha, levá-lo morto a uma agência bancária, na tentativa de sacar um empréstimo de R$ 17 mil.

Saiba mais: “O que se sabe sobre o caso do idoso levado morto a agência bancária”

Imagens de uma câmera de segurança mostram o “tio Paulo” vivo na noite anterior àquela na qual Érika o levou já morto à agência bancária. No vídeo, é possível ver a mulher empurrando a cadeira de rodas durante a entrada em uma lotérica.

Uma publicação partilhada por Band Jornalismo (@bandjornalismo)

Érika está presa por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio de cadáver. A defesa da mulher alega que o idoso chegou vivo ao banco. Contudo, a polícia contrariou a versão de Erika e confirmou que “tio Paulo” já estava morto.

Imagens de câmeras de segurança de um shopping perto do banco e da entrada da agência mostram o idoso aparentemente já desacordado.

Foto revela como é a casa onde morava o “tio Paulo”

Paredes sem reboco, um madeirite como cama e mobília precária. Essas características descrevem a casa “tio Paulo”. O imóvel fica em uma garagem, na Estrada do Engenho, em Bangu.

Leia mais: “Idoso morreu pelo menos 2 horas antes de ser levado a agência bancária”

Registrada pelo jornal O Globo, a foto revela detalhes da residência, que se resume a um cômodo de quatro metros quadrados. Moradores da região relataram que Braga era solitário, com problemas de saúde e dificuldades até para se alimentar, dependendo da ajuda da vizinhança.

Colchão em caixote, lona e chão de terra: veja como era a casa onde vivia idoso que foi levado a banco antes de morrer https://t.co/g2uy03aXg9 .

+ Leia mais notícias do Brasil em Oeste

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de