Acusado de estupro de vulnerável, fugitivo da Interpol é preso no Rio

Um homem de 30 anos foi preso pela Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira, 13, no centro do Rio de Janeiro. O estrangeiro era foragido da Justiça do Peru, sendo procurado pela Interpol pelo crime de estupro de vulnerável. 

O peruano estava presente na lista de “difusão vermelha” da Interpol, que é uma solicitação às polícias de todo o mundo para localizar e prender provisoriamente uma pessoa, com ordem de prisão aberta em seu país de origem. A lista da organização consta com fotos e dados sobre criminosos procurados por pedofilia, lavagem de dinheiro, terrorismo e outros crimes.

+ Leia mais notícias de Brasil em Oeste

O acusado foi capturado no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), localizado no centro da capital fluminense. Acabou apreendido para responder ao processo criminal por estupro de vulnerável, conforme difusão da Interpol.

O homem nasceu em Lima, capital do Peru, e cometeu os crimes no país em 2019. Responde nos artigos 173 e 176 do Código Penal peruano, sendo caracterizadas como “violação sexual de menor de idade” e “toques, atos de conotação sexual ou atos libidinosos sem consentimento”, respectivamente.

O mandado de prisão no Brasil foi expedido em 6 de maio pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A operação foi realizada por policiais federais do Núcleo de Cooperação Internacional da PF no Rio de Janeiro (NCI/Interpol/RJ), com apoio da Diretoria-Geral de Segurança Institucional (DGSEI/TJ-RJ).

Depois da comunicação da prisão à Suprema Corte, à Justiça Federal, à Defensoria Pública da União e ao consulado do Peru, o estrangeiro foi encaminhado ao sistema prisional. Ele seguirá detido no Brasil enquanto aguarda os trâmites para extradição.

Ajude a manter online o Litoral Hoje fazendo uma pequena doação por PIX. Utilize a chave PIX CNPJ 45.315.952/0001-32. Ou deposite na conta: Banco Original – 212 – Agência 0001 – Conta 7296983-0. Agradecemos a sua colaboração.

Fonte: Revista Oeste


Você pode gostar também de